Categorias:

Como fazer uma cisterna de baixo custo

Em São Paulo a crise hídrica assola várias famílias e, em muitos lugares, o rodízio de água vem sendo feito há meses. Como uma forma de catalisar e reutilizar a água não potável, no caso de chuvas, apresentamos aqui um passo a passo de como fazer uma cisterna residencial.

O custo para a confecção de uma mini-cisterna fica em torno de R$ 150 a R$ 300, e a água captada pode ser utilizada para lavar o chão, lavar o carro, panos de limpeza, regar as plantas, e etc.

mini-cisterna-basica

 Assine nosso conteúdo. clique aqui

Quais materiais são necessários?

Tubos e conexões de PVC

1 Adaptador para válvula de tanque de 1 1/4″ x 40mm (branco)
1 Adaptador soldável com anel para caixa d’água 25mm (flange)
3 Anel de borracha de 75mm linha esgoto (*)
1 Cap de 40mm (branco)
1 Cap de 75mm (branco)
1 Joelho 90º soldável e com rosca 25mm x 3/4″ (marrom) – opcional
1 Joelho de 45º de 75mm (linha esgoto – branco) (*)
3 Joelho de 90º de 75mm (linha esgoto – branco) (*)
1 Plug de 50mm (branco) (tampinha para jogar cloro)
2 Tê de 75mm (linha esgoto)
1 Tubo de 25mm (linha água fria – marrom) (só vai precisar de um pedacinho) – opcional
2 Tubo de 75mm x 3m (linha esgoto)
1 Válvula de tanque 1.1/4″ ou Bucha de redução roscável de 1.1/4″ x 1″ (branco)

Diversos

1 Adesivo plástico para PVC 17gr
1 Álcool para limpezas (ou Solução limpadora)
1 Base reforçada com +/- 42cm de altura para suportar a Minicisterna
1 Bombona de 200 litros com tampa grande
1 Durepox (pequeno) Pulvipox 100gr
1 Estopa ou retalhos de panos para limpezas
1 Fita veda rosca 18mm x 10m
1 Lixa 60 (lixa de ferro feita com tecido)
1 Lixa 120 (lixa de ferro feita com tecido)
1 Pasta lubrificante para juntas elasticas em PVC rígido
6 Sacos plásticos de super mercado
1 Tela mosqueteiro com proteção UV.
1 Torneira para tanque 3/4″ (com lugar p/cadeado para lugar público ou com criança)

(*) dependendo da instalação pode ser necessário mais peças desse item

LISTA DE FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA CONSTRUÇÃO DA MINICISTERNA

1 Alicate (de preferência de bico)
1 Arco ou Mini arco de serra. Sugestão: com serrinha Starrett Unique 18D (inquebrável)
1 Brocas de aço rápido: 2,5mm, 4mm e 6mm
1 Extensão para ligar a furadeira (se necessário)
1 Estilete
1 Fogão a gás (pode ser com apenas uma boca) e fósforos, ou soprador de ar p/PVC
1 Furadeira (Importante: ver voltagem local)
1 Gabarito para cortar tubo para fazer filtro
1 Grosa meia cana
1 Guia de 75mm para riscar tubo para corte (produzida a partir de uma conexão de PVC de 75mm
1 Lápis
1 Lima grossa redonda
1 Lima grossa meia cana
1 Serra copo de 38mm e 50mm (com suporte e broca guia) obs.: desejável se já tiver.
1 Serra copo (um jogo) para fazer buracos para flanges
1 Trena 3m

Materiais para pintura do filtro e ponta do separador (para pós montagem)

1 Água Raz
1 Tinta esmalte sintético (verde folha ou outra cor) 225ml
1 Trincha (pincel) 1/2″ para tinta esmalte

Os materiais listados acima são para a construção do filtro, do separador de água e da cisterna como um todo. O passo a passo da construção do 1º. item, o filtro, podem ser encontradas aqui.

Construção do Separador de Água da Chuva

O Separador de Águas de Chuva é o 2º componente de um sistema de Aproveitamento da Água de Chuva. Antes dele é preciso usar o Filtro de Água de Chuva, e depois dele uma cisterna.

A função desse componente é separar e descartar as primeiras águas de chuvas fortes que fazem a lavagem da atmosfera, do telhado, calhas e tubulações. Obs.: águas de chuvas fracas não servem porque não fazem essa limpeza. Após o descarte inicial, as próximas águas que vão estar bem mais limpas são direcionadas para a cisterna.

O Separador de Águas de Chuva de Baixo Custo – modelo com ponta roscável que é mostrado aqui, foi criado e desenvolvido para ser instalado depois do Filtro de Água de Chuva modelo auto-limpante, que por sua vez é instalado no condutor de descida de água da calha do telhado.

Esse Separador é dividido em três partes:
• Reservatório temporário para descarte da primeira água de chuva forte ou das águas de chuvas fracas;
• Saída para descarte das águas do reservatório temporário;
• Desvio da água de chuva forte para a cisterna.

cisterna-torch-tools-31

O funcionamento é bem simples:
1- inicialmente o tubo reservatório temporário vai estar vazio;
2- quando começa a chover ou em chuvas fracas, a água vai sair por um pequeno furinho que tem na ponta do Separador;
3- depois, nas chuvas fortes, o furinho não vai dar vazão para o excesso de água;
4- o reservatório temporário vai encher (agora com uma água bem mais limpa) e transbordar pela conexão da direita do TÊ, indo direto para a cisterna.
Importante: a limpeza desse furinho deve ser feita periodicamente, se possível após a chuva. Com a frequência das chuvas, uma quantidade de sujeiras finas ficam acumuladas ao redor do furinho, e quando o acúmulo for muito poderá entupir. Você vai perceber após a chuva passar, o chão começar a secar e a ponta do Separador continuar pingando; é sinal que o furinho está bloqueado. Mas antes de retirar a ponta, use um palito de dente para desbloquear o furinho e deixar toda a água acumulada sair; depois tire a tampa para fazer a limpeza.

Preparação das peças para a montagem do Separador de Águas de Chuva com ponta roscável

Primeiro vamos montar a parte de baixo (a ponta) do Separador.
A importância dessa ponta é oferecer a possibilidade e a facilidade de retirar/desrosquear só a tampinha dessa ponta para fazer a limpeza (Acima há instrução de limpeza desta peça).

Para a construção da ponta do Separador usando peças de PVC serão necessários:

Peça nº 1- um cap de 75mm com anel de vedação de borracha (linha esgoto – branco);
Peça nº 2- uma redução roscável de 1 1/4″ x 1″ (branco);
Peça nº 3- adaptador para válvula de tanque de 1 1/4″ x 40mm (branco);
Peça nº 4- cap soldável de 40mm (branco).

Antes da montagem final dessa ponta, será necessário preparar as quatro peças conforme orientações a seguir

Peça nº 1– faça um furo no centro desse cap de 75mm com 1 3/4″ de diâmetro (44mm). Para fazer esse furo, use uma serra copo (veja foto) ou coloque a redução (peça nº2) com o lado da rosca sobre o cap, risque o diâmetro com lápis e use uma furadeira para fazer vários furos internos ao redor da linha riscada, para depois retirar o miolo e fazer o acabamento com uma lima ou lixa grossa. Veja mais detalhes abaixo:

cisterna-torch-tools-35

 

 

Importante, a parte mais larga da redução não pode passar por esse buraco;

Peça nº 2– Faça com uma lima redonda grossa ou com a serrinha, três ou quatro pequenos cortes um pouco largos, da borda até chegar na rosca.

Esses cortes são necessários para impedir que fique água parada dentro do cap ao redor da borda dessa redução.

Peça nº 3– corte 1cm da parte roscável desse adaptador para fazer um anel. Depois lime a rosca interna desse anel até fazer com que ele encaixe até o fim sobre a rosca da redução (peça nº2).

 

 

Peça nº 4– faça um furo no centro do cap de 40mm usando uma broca de 2,5mm.

 

Montagem da ponta do Separador de Águas de Chuva com fundo roscável

 

Comece a montagem colando com cola de PVC a redução (peça nº2) no cap de 75mm, com a parte da rosca para fora do cap e virada para cima.

Para isso segure a redução (peça nº2) pelo lado da rosca e passe cola no final da rosca, sempre segurando pela ponta da rosca e mantendo essa virada para cima.

Depois introduza a redução no furo do cap, e segurando pela rosca (virada para cima) espere um pouco até a cola não se soltar, depois deixe secar por alguns minutos.

Depois, colar o anel retirado do adaptador (da peça nº3) na rosca da redução e no cap de 75mm.

Para isso, vire o cap com a redução de boca para baixo, deixando a rosca da redução para cima; depois coloque o anel até quase encostar no cap; passe a cola ao redor, entre o cap e o anel e por último abaixe o anel até encostar no cap

Em seguida reforce essa colagem passando mais cola por cima do anel. Cuidado para não desvirar o cap e deixar a cola escorrer pela rosca. Só mexa na peça depois que a cola estiver totalmente seca.

Depois colar o cap de 40mm (peça nº4) no adaptador (peça nº3), montando a ponta que será móvel (roscável).

width="158"

Sugestão: Por último, faça uma pintura externa com tinta esmalte (verde folha neste caso).
Obs.: só não pinte a rosca da ponta de baixo.

Montagem do Separador das águas de chuva com ponta roscável no sistema:

– Corte um pedaço de tubo de 75mm com 1 metro de comprimento. Depois faça uma bolsa bem justa (usando apenas uma camada de saco plástico) com 4,5cm de profundidade em um dos lados desse tubo;

-Encaixe esse tubo (lado da bolsa) na ponta de baixo do Tê (parte lisa);

– Coloque o anel de borracha no cap de 75mm, passe a graxa própria para essas vedações na borracha e conecte esse cap na ponta (de baixo) desse tubo.

– Coloque os dois anéis de borracha no Tê e passe a graxa nas borrachas;

– Por último, encaixe a ponta de cima do Tê (aquela que tem um anel) desse Separador na parte de baixo do Filtro de Água de Chuva. IMPORTANTE: Nunca monte esse Tê ao contrário, com o lado do anel para baixo. A ponta lateral do Tê será para encaixar o tubo de ligação que vai para a cisterna.

 

O passo a passo da construção do filtro (acima do separador) podem ser encontradas aqui.

Construção da Mini-Cisterna

Antes de começar a montagem da mini-cisterna, escolha o local e a altura exata onde ela deverá ficar. Para o local, o ideal é que fique perto do tubo de descida da calha e que seja de fácil acesso.

A base pode ser feita em alvenaria, metal com proteção contra ferrugem, ou madeira bem resistente, com as partes presas com parafusos e pintadas com tinta esmalte (com cor clara) para garantir maior durabilidade. No exemplo da foto ao lado, a base foi feita super reforçada com madeiras de sobra de construção.

construcao-cisterna-1

Para a altura, o ideal é que o suporte tenha cerca de 45cm de altura. Essa altura será suficiente para caber um balde embaixo de uma torneira instalada na lateral (ou na frente) bem embaixo da bombona.

construcao-cisterna-2

O próximo passo é fazer os buracos na bombona para encaixar as peças. Os dois primeiro buracos serão os de entrada e saída da água que desce do telhado para a bombona. Esses buracos devem ser feitos logo abaixo dos anéis da boca da bombona.

Obs.: esses anéis dão a resistência na estrutura da bombona, portanto, não podem ser alterados, furados ou cortados. Os buracos devem ficar alinhados de frente um para o outro.

A tubulação usada para esse circuito é de 75mm, logo o diâmetro dos furos devem ter essa medida mas, como a parte mais alta da bombona é curva, os furos devem acompanhar essa curvatura para ficarem bem ajustados.

construcao-cisterna-3

Para fazer os furos, você vai precisar de uma furadeira com broca de cerca de 6mm, uma grosa ou lima grossa, lixas, régua e um lápis.

O primeiro passo é riscar na bombona o diâmetro desses dois furos (evite cortar ou furar nas emendas de fabricação feitas no plástico).

Para isso, peque um pedaço de tubo de 75mm, e risque de um lado da bombona o seu diâmetro, uns dois dedos abaixo dos anéis da boca e um centímetro ao lado da linha da emenda vertical da bombona.

Se a parte superior da bombona for muito curva, use uma régua ou pedaço de madeira bem reta, e aproxime horizontalmente da bombona o tubo com a régua sobre ele, formando um ângulo de 90º em relação a bombona para riscar o local que deverá fazer o buraco. Obs.: peça ajuda de mais uma pessoa para riscar esse furo.
Depois gire a bombona 180° e faça a mesma coisa do lado oposto.

construcao-cisterna-4

Faça agora dois furos conforme sequência demonstrada no desenho a seguir. Depois de riscado o furo (1), pegue a furadeira e faça vários furinhos próximos do risco (2); depois ainda com a furadeira, junte esses furinhos (3); depois retire o miolo do furo (4); depois com a grosa ou lima grossa, vá modelando a borda do furo (sempre com a ferramenta na horizontal) até que o tubo ultrapasse o furo (o tubo tem que entrar em linha horizontal, conforme mostrado no desenho anterior); por último, faça um acabamento com lixa (6).

cisterna-torch-tools-35

Lembre-se, nunca ultrapasse a linha inferior do furo.

Após terminar os furos, encaixe um tubo atravessando os dois buracos e coloque a bombona sobre o suporte posicionando-a exatamente no local que deverá ficar em definitivo.
Agora será possível escolher onde vai instalar a torneira, se na frente, de um lado ou de outro.

construcao-cisterna-6

Agora instale a torneira. A melhor opção é uma torneira do tipo para jardim de 3/4″, com rosca na ponta para conectar uma mangueira, pois há destas com cadeado para evitar que crianças bebam da água captada.

 

Dependendo do local que for instalar a mini-cisterna, você deve escolher onde vai instalar a torneira. Instale-a cerca de 10cm próximo ao fundo da bombona usando um adaptador soldável com anel para caixa de água DN 25 na frente ou do lado da bombona.

Obs.: esse adaptador tem dois lados. O correto é instalar com o lado soldável para fora, mas não terá nenhum problema se instalar invertido. A vantagem de instalar invertido é que poderá rosquear a torneira direto no adaptador.

 

Obs.: algumas bombonas são meio ovais nessa altura, forçando a torneira ficar muito para baixo. Nesse caso, talvez seja melhor colar no adaptador um pedacinho de tubo de 25mm com 8 cm de comprimento, depois um joelho de 90º soldável e com rosca de 25mm x 3/4″, para depois instalar a torneira de forma que fique bem na horizontal.

Depois de ter instalado a torneira, retorne a bombona ao seu lugar e determine como vai fazer a conexão entre a tubulação de descida da calha e o tubo de entrada da mini-cisterna, lembrando que entre esses dois pontos vai ser instalado o Filtro e o Tê do Separador.

 

Instalação das peças internas da mini-cisterna

O primeiro conjunto de peças é do redutor de turbulência e saída para o ladrão (ou para mais uma mini-cisterna ou para uma grande cisterna subterrânea). A função do redutor é de evitar que a água da chuva que entra crie muita turbulência revolvendo toda a sujeira sedimentada no fundo.

O redutor de turbulência é composto por um Tê de 75mm, um pedaço de tubo de 75mm e dois joelhos de 90º de 75mm.

A instalação do Tê é feita no meio da tubulação de 75mm (aquela que fizemos os dois furos de 75mm na bombona, a tubulação de entrada e saída de água durante a chuva) com o lado do anel virado para a saída (ladrão).

 

Antes de instalar o Tê, primeiro corte o tubo que vem desde a saída do Separador das águas de chuva até dentro da mini-cisterna. Essa medida deve ser calculada para que o pedaço que vai ficar para dentro da mini-cisterna tenha na ponta uma bolsa para encaixar o TÊ do conjunto do redutor de turbulências, e que esse Tê fique mais ou menos no meio da mini-cisterna. Veja a indicação com a seta vermelha na foto ao lado.

 

 

 

Agora, para fazer a ponta do redutor de turbulências, junte dois joelhos de 90° formando um “U”. Para juntar os dois joelhos use o anel de borracha com graxa ou se desejar pode usar a cola de PVC. Para deixar os dois joelhos bem alinhados, pressione-os sobre uma superfície plana.

 

Depois encaixe um pedaço de tubo de 75mm nesse “U” e meça encostando o “U” no fundo da bombona e o tubo ao lado do Tê, marque onde deverá ser cortado esse tubo. Repare que essa marca deve ser feita considerando o pedaço que vai entrar dentro do Tê.

Depois do Tê, instale usando o anel de borracha o tudo de saída (ladrão). Nesse tubo, faça um buraco com 50mm da largura e 150mm de comprido, na parte de baixo.

A função desse buraco é de dar vazão a água de superfície durante a chuva, levando junto com essa água o acúmulo de sujeiras que ficam boiando.

No interior desse tubo, do lado que é encaixado no Tê, faça uma pequena barreira. Para isso corte um pedacinho de PVC formando uma meia lua de cerca de 1,5cm de altura e cole com cola de PVC. Depois reforce a traseira dessa barreira com Durepox (do lado que tem o furo de 150mm).

A função dessa barreira é de forçar com que a água da chuva desça pelo tubo do redutor de turbulências e depois saía pelo buraco inferior desse tubo (ladrão). Caso a chuva seja muito forte, a água vai ultrapassar essa barreira e seguir o fluxo normal para o ladrão.

 

Do lado de fora da bombona, é possível conectar uma extensão na ponta desse tubo (ladrão) para conectá-la a mais uma mini-cisterna ou a uma cisterna ou simplesmente fazer uma tubulação para liberar a água próximo do piso ou para uma tubulação ligada a rede pluvial da casa.

 

Para o caso de liberar a água para o chão, é recomendável que instale uma tela mosqueteiro ou uma portinha anti-refluxo na ponta dessa tubulação.

Para instalar a tela, primeiro retire o joelho de 45º, cubra a ponta do tubo de 75mm com a tela e encaixe novamente o joelho no tubo.

Depois com a ajuda de um martelinho de borracha ou um pedaço de madeira com uma toalha enrolada, vá batendo ao redor do joelho até encaixar completamente no tubo. Esse processo vai garantir que a tela fique bem esticada dentro do tubo.

 

Depois, com um estilete, corte as sobra da telinha ao redor do tubo.

 

Tratamento da água na Minicisterna

A água reservada na mini-cisterna não é água potável, mas poderá ter contato com quem vai utilizá-la para lavagens ou descargas no vaso sanitário; por isso é necessário termos alguns cuidados como fazer a desinfecção e corrigir o pH. Veja a seguir dois métodos bem simples e econômicos para o tratamento dessa água.

Desinfecção:

Para a desinfecção, use apenas uma colher (chá) rasa de cloro de origem orgânica granulado ou em pequeno tablete (cloro usado em piscinas) toda vez que entrar água nova na mini-cisterna ou meia hora antes de usar essa água.
Importante: Solicite ao fabricante ou revendedor, mais informações sobre os cuidados e manuseios com esse cloro.

Esse cloro deve ser colocado dentro de um pote pequeno de plástico com tampa com rosca, com alguns furinhos, mais ou menos cheio de pedrinhas ou areia bem grossa (só para o cloro granulado) e amarrado com filete de PET ou linha de nylon a um Plug de 50mm instalado próximo a boca da mini-cisterna, em um nível acima do furo de saída do ladrão, aquele com 150mm de comprimento.

O filete feito de PET deve ter o comprimento um pouco maior que a altura da mini-cisterna.

Obs.: esse Plug (tampinha) também vai servir para ver o nível de água dentro da mini-cisterna.

 

Sugestão para a tampa da mini-cisterna:

Para não ficar água empoçada na tampa que geralmente tem o formato de uma bacia, você pode fazer uma pequena cobertura verde, que além de melhorar o visual, vai ter a função de climatizar um pouco o interior da mini-cisterna.

Para isso forre a tampa com uma forração (carpete) ou manta bidim (própria para vasos), coloque o substrato (terra adubada) e plante algumas plantas resistentes a grandes variações climáticas, como por exemplo alguns tipos de cactos.

 

 

As instruções para a montagem desse filtro são disponibilizados pelo Sempre Sustentável. Um movimento que tem por objetivo criar, pesquisar, desenvolver e disseminar projetos experimentais de baixo custo, como este separador de águas para cisternas e a própria cisterna para reaproveitamento de água da chuva.

13 comentários em “Como fazer uma cisterna de baixo custo

  1. otimo sistema, apenas acharia melhor explicar a motagem do filtro separador de sujeira grossa, pois não tem a ilustração desta montagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *